sábado, 9 de julho de 2011

Cerâmica Simonetto/Cooperativa Piá campeã em Vila Flores

Em Vila Flores o campeonato municipal de futsal chegou ao seu final na noite deste sábado, dia 9 de Julho. Foi uma noite de casa cheia e de jogos importantes. Na categoria livre jogaram Cerâmica Simonetto/Cooperativa Piá contra São Lourenço, e o título ficou coma Cerâmica Simonetto/Coopertaiva Piá que venceu por 5 X 3. O campeonato encerrou com sucesso, e na semana que vem colocaremos aqui no blog todos os resultados de mais este campeonato regional. Parabéns aos vencedores, e especialmente aos organizadores do campeonato em Vila Flores.

Brasil joga mal e só empata


O centroavante Fred evitou que o Brasil se complicasse ainda mais no Grupo A da Copa América de 2011. Na tarde deste sábado, o atacante da equipe carioca balançou as redes aos 44min do segundo tempo e garantiu o empate por 2 a 2 entre a equipe comandada por Mano Menezes e o Paraguai, em confronto realizado no Estádio Mário Kempes, na cidade de Córdoba. O resultado impediu que o time pentacampeão mundial, mesmo em nova atuação para se esquecer, caísse para a lanterna da chave. Com a igualdade, o Brasil soma dois pontos, após duas rodadas. O Paraguai, que também empatou por sem gols na estreia, diante do Equador, segue com campanha semelhante ao time comandado por Mano Menezes  O Brasil, no entanto, deixa o jogo com mais problemas para lidar. Se no 0 a 0 contra Venezuela o time dominou a maior parte do jogo, neste tomou pressão em parte do primeiro tempo e no segundo levou a virada impassível. Mano mostrou estar longe de ter achado um time ideal e tem muito o que arrumar para o duelo contra o Equador. Para completar, um pequeno grupo de torcedores pegou no pé do treinador em parte do jogo e chegou a pedir Marta em uma ironia com a camisa 10 da Seleção feminina que joga o Mundial da Alemanha. Jadson, a surpresa de Mano na escalação, também sofreu pressão. Neymar foi substituído e vaiado em um estádio com maioria absoluta de paraguaios. A Seleção Brasileira jogará a sobrevivência na competição na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), diante do Equador, novamente em Córdoba, em duelo que fechará a rodada dupla no Estádio Mário Alberto Kempes - Paraguai e Venezuela duelam na mesma data e local, às 19h15. Uma vitória faz o Brasil avançar, um empate deixa na dependência de outros resultados e uma derrota marcará a eliminação precoce.
FICHA TÉCNICA
Brasil 2 x 2 Paraguai
Gols:
Brasil: Jadson, aos 38min do primeiro tempo; e Fred, aos 44min do segundo tempo
Paraguai: Roque Santa Cruz, aos 10min do segundo tempo; e Haedo Valdéz, aos 22min do segundo tempo
Brasil
Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires (Lucas), Jadson (Elano) e Paulo Henrique Ganso; Neymar (Fred) e Alexandre Pato.
Técnico: Mano Menezes.
Paraguai
Justo Villar; Darío Verón; Antolín Alcaraz, Paulo da Silva e Aureliano Torres; Enrique Vera, Marcelo Estigarribia, Cristian Riveros (Victor Cáceres) e Néstor Ortigoza; Lucas Barrios (Haedo Valdéz) e Roque Santa Cruz.
Técnico: Gerardo Martino.
Cartões Amarelos
Brasil: Jadson, Alexandre Pato, Lucas Leiva e Daniel Alves
Paraguai: Lucas Barrios e Victor Cáceres
Árbitro
Wilmar Roldán (Colômbia)
Local
Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (ARG)

Inter perdeu no Rio de Janeiro

Vitória por 2 a 0 do Vasco sobre o Internacional, neste sábado, em São Januário, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Vasco se recuperou dos insucessos ante Cruzeiro e Corinthians, chegou aos 14 pontos e terá nova chance de vitória diante do lanterna Atlético-PR, no próximo sábado, em São Januário. Já o Inter perdeu a oportunidade de se aproximar ainda mais dos líderes, permaneceu com 15, e enfrentará o São Paulo, na próxima jornada. O forte frio e os dois resultados adversos nas últimas rodadas pareciam ter assustado a torcida do Vasco, que chegava lentamente para ver a reestreia de Juninho Pernambucano no estádio de São Januário. Dentro de campo, um equilíbrio entre as equipes foi a tônica do primeiro tempo. Enquanto o Vasco tentava investidas através das jogadas em velocidade de Éder Luis e subidas de Fagner, o Internacional explorava a boa fase de Zé Roberto, muito vaiado pela torcida vascaína, e o oportunismo de Leandro Damião. Com uma grande chance desperdiçada por cada equipe, coube ao time da casa abrir o placar após chute mais do que colocado de Eder Luis, aos 24. Após a abertura do marcador, depois de grande contra-ataque do Vasco, o camisa 7 acertou a bola no travessão de Muriel. Antes do final do primeiro tempo, os jogadores tiveram de conter um desentendimento entre D’Alessandro e Dedé. Na volta para a etapa final, o Internacional tinha a clara proposta de encurralar o Vasco, que tentava sair nos contra-ataques privilegiando a velocidade. Embora seguro na defesa, o Cruzmaltino era lento na saída de bola. Melhor do que o rival, o Colorado pecava no excesso de passes errados. Dominado nos 45 minutos finais, o Vasco se defendia como podia e mostrava eficiência uma vez que Fernando Prass não era muito exigido pelos atacantes adversários. Na tentativa de dar novo ânimo ao time, Diego Souza entrou no lugar de Éder Luis. Mas foi Juninho Pernambucano que foi decisivo. Após mais uma cobrança de falta ‘venenosa’ do apoiador, Dedé aproveitou o rebote do goleiro Muriel para dar números finais ao jogo em que, mais uma vez, o camisa 8 saiu ovacionado.
Vasco 2 x 0 Internacional
Gols
Vasco: 
Éder Luís, aos 34min do primeiro tempo, e Dedé, aos 37min do segundo tempo
Vasco: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca (Jumar); Rômulo, Juninho Pernambucano, Felipe (Diego Rosa) e Bernardo (Diego Souza); Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Ricardo Gomes
Internacional: Muriel; Nei, Bolívar, Juan e Kléber; Glaydson, Guiñazu, Fabrício (Gilberto) e D''Alessandro (Alex); Zé Roberto e Leandro Damião. Técnico: Paulo Roberto Falcão
Cartões amarelos
Vasco: Fagner e Diego Souza
Internacional: Alex e Zé Roberto
Árbitro
Jailson Freitas (BA)
Local
Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ