quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Nesta sexta tem a primeira rodada do Campeonato de Verão de Veranópolis

Nesta Sexta Feira vai iniciar a luta pelo título do Campeonato de futsal masculino, feminino e vôlei de Veranópolis e região. Confira a primeira rodada.

1 ª RODADA dia 06/01/2012, sexta-feira.


19:15 - A Elite X Fagundes Varela no Ginásio Leonir Farina

20:15 - Nova Prata Futsal X Valverde no Ginásio Leonir Farina

21:00 - Regbol X Juventus no Ginásio Leonir Farina

22:00 - Haliança X Amigos do Sineta no Ginásio Leonir Farina

Confira a participação do leitor Mazotto de São Paulo

 O Blog recebeu um e-mail do leitor Mazotto de São Paulo. Leia a seguir na íntegra e confira o material.




"Boa Tarde
como vcs estão ligados a historia do nosso futebol Brasileiro e gostam de raridades  estou enviando fotocopias das carteirinhas mais raras do SPFC. 
Bom em meados dos anos 80 conheci no parque da agua branca o sr. Nestor de almeida que fez parte de um grupo de amigos que se juntaram para formar um time de futebol em 1935 e este time veio a se chamar São Paulo Futebol Clube .


Como todos os socios eram tambem athletas e jogavam no time eram denominados em suas cartetrinhas socio athleta, e o sr. Nestor de Almeida como era o goleiro da primeira formação do SPFC, acabou ficando com a carteirinha nº 1 conforme fotocópias anexo.
Tenho também uma matéria que enviarei posteriormente uma matéria realizada pelo comentarista de futebol Milton Neves, onde ele conta um pouco da história destas carteirinhas e tambem homenageou o saudoso Nestor de Almeida no quadro "Que fim levou..."


Se interessar em coloca-las em exposição ou uma matéria sobre elas e ele, entrar em contato. Também fiquei sabendo que acontecerá um passei em um iate denominado NAVIO TRICOLOR e esta embarcação sairá em abril para comemorar dez anos do titulo mundial do SPFC. Gostaria muito de conseguir patrocinio para expor estas cartetrinhas a bordo no dia da festa, pois estarão presentes vários idolos do nosso tricolor paulista como Rai , Palhinha, Serginho Chulapa dentre outros. 
Poderiam me ajudar a conseguir este patrocinio para coloca-las dentro deste navio. 
Certo de poder contar com sua habitual compreensão, antecipo meus agradeciemntos e aguardo
obrigado"






Abraço Mazotto, aí está sua solicitação. 



Otávio, uma lenda do VEC - Matéria do Gazeta Veranense


Seu Otávio é muito mais do que um simples roupeiro. Ele é uma lenda do Veranópolis Esporte Clube (VEC). Com a proximidade do início de mais um ano, chega também a hora de outro  Campeonato Gaúcho. O VEC já tem o plantel praticamente formado. Serão atletas que passarão pela Terra da Longevidade. Mas Otávio Alves de Oliveira, 65 anos, permanecerá no Pentacolor, como já acontece desde a fundação do clube.  Ele é o  primeiro e único roupeiro da história do VEC.
Natural de Venâncio Aires, ele se mudou para Veranópolis em 1969, para trabalhar na Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). Dois anos depois, entrou para o Dalban, como treinador das escolinhas, onde foi campeão regional, em 1985. Quatro anos depois de ter levantado o caneco, transferiu-se para o então arquirrival Veranense.
Até que, em 1992, os dois times se uniram e formaram o VEC. Adenor Leonardo Bacchi, o “Tite”, foi contratado para ser o técnico do mais novo clube gaúcho. Seu Otávio, então, foi convidado pelo treinador para ser o roupeiro, função que nunca tinha exercido. Ele topou. De lá para cá, ele conta que o clube mudou bastante. Para melhor. O time iniciou com poucos materiais e escassos recursos, por isso era difícil “fazer” futebol. Seu Otávio lembra que naquela época era necessário fazer rifas para pagar o grupo.
Além de ser dono de uma coleção com 140 camisas (incluindo as de todos os anos do Pentacolor), seu Otávio tem muitas histórias para contar. A sua preferida é a do acesso à Primeira Divisão, ocorrido em 28 de novembro de 1993. Na penúltima rodada do quadrangular final da Segunda Divisão daquele ano, no Estádio da Pedra Moura, em Bagé, o Pentacolor empatou por 1 a 1 com o Grêmio Bagé.
Apesar das duas equipes conquistarem a classificação para o ano seguinte, seu Otávio recorda que a torcida local vaiou o time da casa e aplaudiu o Veranópolis, pois queria que os bageenses vencessem o confronto, para garantirem o título. O fato é que os dois times jogaram “amigavelmente”, pois ambos se beneficiavam com o resultado. A viagem da volta foi uma festa. Quando a delegação chegou, a comunidade foi para a Praça 15 de Novembro recepcionar. 

- As pessoas jogavam os atletas no chafariz da praça. Foi uma coisa linda – recorda.

Na semana seguinte, a equipe derrotou o Tresmaiense por 2 a 0, em casa, e conquistou o título. Seu Otávio lembra que as redondezas do Estádio da Palugana foram tomadas por carros. Muitas pessoas estavam em pé junto ao alambrado. Depois, os jogadores e a comissão técnica desfilaram no caminhão dos Bombeiros pelas ruas.
Em 2007, o time teve sua única experiência em competições nacionais. Pela Copa do Brasil, enfrentou o Cruzeiro, de Minas Gerais. Na partida de ida, no ADF, o placar não saiu do 0 a 0. Na volta, em Belo Horizonte, o VEC perdeu por 1 a 0 e foi eliminado. Por pouco não empatou o jogo. Se isso acontecesse, teria passado para a segunda fase. A delegação viajou de avião, e foi também a primeira vez que seu Otávio viajou pelo ar. Ele confessa que tinha curiosidade em voar, medo não.
Carinho do treinador e amigo

O atual técnico do VEC, Gilmar Dal Pozzo, era o goleiro naquele ano. Hoje, se tornou amigo particular de seu Otávio, que o considera uma pessoa de muito diálogo. O roupeiro torce muito por Dal Pozzo e considera que o treinador “tem futuro” em grandes equipes. Porém, quando um time não vai bem em um campeonato, o treinador é o primeiro a ser demitido.
Já Dal Pozzo diz que seu Otávio é um profissional identificado com o Veranópolis, pois está há quase vinte anos no Pentacolor. Além disso, tem competência, boa índole e ótimo caráter.

- Ao se falar do Veranópolis, deve-se lembrar do seu Otávio – observa.

O roupeiro ainda recorda com carinho o terceiro lugar nos Gauchões de 1997 a 1999, considerada uma das melhores fases do clube.

Seu Otávio diz que futebol é coisa de amigos, direção e a família, o que dá uma sustentação. No caso dele, o filho Leandro e a esposa Olinda são a base familiar. Ele vê o VEC em uma posição privilegiada, pois outras cidades maiores não têm times na Primeira Divisão, e quem caiu provou o quanto é complicado retornar.
- Tomara que o VEC nunca caia, porque será difícil voltar – torce.

Fonte: Luís Felipe Peracchi - Gazeta Veranense 

Novelletto fala do Gauchão 2012


Tanto quanto os torcedores da Capital e do Interior do Rio Grande do Sul, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) Francisco Novelletto está na expectativa para o início do Gauchão 2012. Resumindo, o dirigente diz estar "rindo à toa" quanto à próxima edição do campeonato, que, em 2011, teve três disputas nos pênaltis no mata-mata, inclusive na final, que consagrou o Inter como campeão após dois Gre-Nais emocionantes.
— Estou rindo à toa devido às contratações. Quanto mais elas acontecem, melhor. Estou na expectativa de um grande campeonato. O de 2011 foi muito bom. O Gauchão é como um artista que lança uma música que vira sucesso. Todo mundo canta, mas, depois de um tempo, é preciso pensar no próximo disco. Com as contratações de Grêmio e Inter, principalmente, confesso que fiquei mais aliviado. Queremos no mínimo repetir 2011 — admite.As oito contratações feitas pelo Grêmio para a temporada devem atestar um acréscimo de público em jogos no Interior. Como o Inter manteve a base do ano passado e ainda trouxe Dagoberto, o mesmo ocorre pelo lado vermelho. Novelletto sabe que jogadores famosos e novidades enchem estádios. Em termos de negociações, o destaque é tricolor neste início de 2012, mas o dirigente aposta que mais notícias estão a caminho.— O Cruzeiro foi muito bem ano passado e manteve a base. O Novo Hamburgo vem forte. E o Grêmio contratou muitos bons jogadores. Kleber e Marcelo Moreno formarão um belo ataque. O meio irá melhorar também. Creio que o Inter não deverá ficar para trás e irá trazer mais gente. Em breve, devemos ter mais notícias — diz, sorrindo, e contando que a defesa colorada pode ser a primeira a apresentar novidades.
Fórmula e sorteios
Além dos reforços e da força de times do Interior que se preparam para a competição, Francisco Novelletto ressalta a importância da atual fórmula de disputa para que o Gauchão repita o sucesso dos últimos anos. Subdivididas em dois grupos de oito times, as equipes de um grupo enfrentam as de outro, primeiramente. As quatro melhores de cada chave se classificam para a fase de quartas de final. Depois, às semis e finais, sempre com jogos únicos. O campeão da Taça Piratini — como é chamado o primeiro turno do Gauchão — garante vaga na finalíssima.Na Taça Farroupilha — o segundo turno —, as equipes encaram os adversários do mesmo grupo, também em turno único. Depois, repetem-se as fases de quartas, semis e finais. Se o vencedor da Taça Piratini for o mesmo do da Taça Farroupilha, será declarado campeão do Gauchão 2012. No mata-mata, os jogos são únicos e sempre disputados na casa de quem tem melhor campanha. Apenas a finalíssima — como ocorreu em 2011 — é jogada em duas partidas. Serão rebaixadas à Divisão de Acesso as equipes que terminarem as fases de classificação — somados os pontos dos dois turnos — na penúltima e última colocações, sem contar os pontos do mata-mata.— Sou aberto a qualquer diálogo e ideias, mas essa fórmula é muito boa. É a ideal. Enquanto eu estiver na presidência da Federação, vai ser isso. 
Todos jogam contra todos e tem emoção até o final. Caso algum clube caia fora, pode se recuperar depois no segundo turno — destaca.O presidente da FGF divulga inclusive que o campeonato deste ano terá sorteios para os torcedores que forem aos estádios. A cada partida, uma televisão de 40 polegadas será sorteada para quem comprar ingresso. Na última rodada de cada mês, será sorteado um carro. No Gre-nal, outro veículo. Os sócios dos clubes — que entram nos estádios mediante carteirinhas — receberão uma senha assim que passarem pela catraca. Só poderá concorrer quem de fato comparecer ao jogo.
Confira os grupos do Gauchão 2012:
Chave 1- Inter, Juventude, Santa Cruz, Ypiranga, São Luiz, São José, Lajeadense e Canoas
Chave 2- Grêmio, Caxias, Avenida, Cruzeiro, Cerâmica, Veranópolis, Novo Hamburgo e Pelotas


Fonte: ClicRBS