quinta-feira, 12 de julho de 2018

Luis Carlos Winck, ex VEC, não é mais técnico do Caxias


Com o término da participação do Caxias na Série D do Campeonato Brasileiro de 2018, o técnico Luiz Carlos Winck deixa o cargo de técnico do clube grená. Como um acordo, Caxias e Winck acertaram na manhã de quinta-feira (12) a rescisão de contrato.
Em entrevista à Rádio Caxias, o treinador, que também foi técnico do Veranópolis Esporte Clube, afirmou que saída foi decidida de forma normal e amigável com o Caxias "Tive uma conversa com o José Setti e ficou decidido que a gente iria sair nesse momento. O clube não tem uma expectativa de participação na Copinha, então é normal existir uma troca", disse.
No tempo em que esteve no Caxias, o técnico Winck teve 59% de aproveitamento nos jogos que disputou e fala que também se tornou um torcedor. "Quero só agradecer ao clube por tudo que me proporcionou. O torcedor, pelo carinho e pelo respeito. E peço desculpas se não conseguimos atingir tudo aquilo que o torcedor tinha vontade. Lutamos muito e trabalhamos sempre com honestidade".
A partir da saída, o Caxias busca um técnico no mercado. Luís Calos Winck ainda não confirma propostas para a sequência da carreira.

Caxias não disputará a Copa FGF em 2018


Direção grená optou por não jogar a competição estadual no segundo semestre.

Confira o comunicado

A S.E.R. Caxias anunciou no final da tarde desta quinta-feira (12), que não participará da Copa FGF no segundo semestre de 2018. A decisão foi tomada pelo grupo gestor, visando principalmente, manter o clube organizado e responsável financeiramente. 
No ano de 2018, o Caxias voltou a disputar competições nacionais após dois anos. Além da Copa do Brasil, a equipe grená atuou na Série D, chegando nas quartas de final da competição. O clube vem em uma ascensão, principalmente dentro do futebol, e para manter o foco e não extrapolar o orçamento, o Caxias irá ter o segundo semestre de 2018 para se organizar e formar um time ainda mais competitivo no ano que vem.
Em 2019, a S.E.R. Caxias disputará o Campeonato Gaúcho e a Série D novamente, almejando voos mais altos. E para isso, faz-se necessário que o clube se mantenha responsável financeiramente, organizado e com foco nos objetivos futuros, para que chegue com um futebol competitivo nas competições do próximo ano, atendendo a expectativa que a torcida tanto almeja.

Nova Prata: Samuel Rodrigues não é mais supervisor da Associação Nova Prata

A Associação Nova Prata de Esportes pensa em disputar a Copinha, campeonato que vai acontecer nos próximos meses. Algumas pessoas da direção concordam, e outras acham muito arriscada esta participação. Uma destas pessoas é o supervisor de futebol Samuel Rodrigues. Nesta semana Samuel pediu desligamento do clube por não concordar com a direção tricolor. A matéria do desligamento está no Jornal Popular desta semana. Confira: