quarta-feira, 8 de outubro de 2014

STJD denuncia Grêmio e Felipão, que pode levar gancho de até 12 jogos

A Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou nesta quarta-feira o Grêmio e o técnico Luiz Felipe Scolari pelos problemas relatados na súmula do árbitro Felipe Gomes da Silva após a contra o São Paulo, realizada no último sábado. O clube terá de responder pela ação do treinador e pelo arremesso de um frasco de remédio no campo de jogo. A denúncia é baseada no artigo 258-D e no 213, inciso III, que prevê multa em até R$ 10 mil e R$ 100 mil, respectivamente. Felipão foi denunciado pela Procuradoria por duas infrações ao artigo 258 do CBJD, e poderá pegar até 12 jogos de suspensão. De acordo com relatos do árbitro Felipe Gomes da Silva, o comandante gremista foi expulso aos 13 minutos do segundo tempo por "gesticular de maneira acintosa, abrindo os braços para reclamar, questionando as decisões da equipe de arbitragem". Ainda conforme a súmula, antes de se dirigir ao vestiário, Felipão apontou o dedo indicador na direção do rosto do quarto árbitro, Fábio Filipus, e afirmou:

— Vocês não prestam para nada. Vocês não prestam para nada — reclamou.

Denunciado pelo arremesso de um objeto, o Grêmio identificou o autor e o árbitro Felipe Gomes da Silva registrou as providências tomadas pelo clube.

— Informo que aos 46 minutos do 2º tempo, após a marcação de uma infração contra a equipe do Grêmio na área penal do São Paulo, foi arremessado um frasco plástico de 30ml do medicamento Afrin na direção onde se encontravam alguns jogadores e o árbitro, não atingindo ninguém. Relato ainda que o mesmo foi arremessado de trás de um dos gols, onde se encontrava a torcida do Grêmio — detalhou no documento.

Tietagem de árbitros a Ceni revolta dirigente: "Aqui é o esgoto do Brasil"

Um suposto pedido de autógrafo por parte de membros da arbitragem que conduziram a partida entre Grêmio e São Paulo, na Arena, gerou desconforto entre alguns dirigentes do clube gaúcho. Após a vitória do time paulista por 1 a 0, integrantes da equipe de árbitros abordaram o goleiro Rogério Ceni, autor do gol da vitória, de acordo com relato de seguranças do Grêmio. Vice-presidente do clube e membro do Conselho de Administração, Nestor Hein admitiu que tomou conhecimento do incidente e deu declarações fortes sobre o ocorrido. 

- Aqui é o esgoto do Brasil. Todo mundo caga na nossa cabeça. O Grêmio tem o estigma de clube racista. Sim, isso aconteceu. Mas se tivesse que levar isso adiante, seria para quem? Para o STJD? O STJD odeia o Grêmio. Para que levar? Vamos deixar para lá. O São Paulo também jogou bem, teve lances polêmicos, mas mereceu ganhar. Não tem porque reclamar disso, todo mundo já odeia o Grêmio - disse o dirigente em entrevista ao site do canal ESPN.


O trio responsável pela condução da partida teve o árbitro Felipe Gomes da Silva, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Bruno Boschilia. De acordo com o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sérgio Côrrea, o assunto foi encaminhado para o corregedor do órgão, o delegado Edson Rezende, que irá apurar as possíveis irregularidades. Segundo ele, há uma recomendação para os árbitros não pedirem camisas aos jogadores, porém, a solicitação de autógrafo é "fato inédito".

- Eu não recebi nenhum comunicado oficial, mas vi o assunto na mídia e encaminhei para o corregedor para que ele faça uma investigação. Caso seja comprovada alguma questão que não esteja de acordo, vamos aplicar as punições. Eu, particularmente, não acho indicado pedir camiseta ou autógrafo. Nunca vi pedirem autógrafo. Não deveriam pedir. Mas temos que apurar para ver o que realmente aconteceu - disse ao GloboEsporte.com.

Hein faz referência ao caso de injúria racial contra o goleiro Aranha, do Santos, ocorrido na Arena ainda em agosto. Por conta das ofensas que partiram de alguns torcedores, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu tirar três pontos do Grêmio e que acabou eliminando o clube da Copa do Brasil.

Vôlei da AAV estreou no Estadual Mirim no final de semana

A equipe feminina de vôlei da Associação Atlética Veranópolis, jogou no último sábado, 04 a primeira etapa do Campeonato Estadual Mirim em Veranópolis, no Ginásio Poliesportivo. Foram três jogos disputados, sendo duas vitórias de 2X0, contra o Bento Vôlei e Paladino (Gravataí), e uma derrota por 2X0 para a Sogipa (Porto Alegre). A próxima etapa será em Porto Alegre no Grêmio Náutico União, onde as meninas buscam a classificação para a série ouro, nas finais do estadual.

D'Alessandro renova com o Inter até o fim de 2017

O Inter confirmou na tarde desta quarta-feira a renovação de contrato com D’Alessandro. O meia argentino estendeu o contrato com o clube por mais dois anos e meio. Ou seja: até o final de 2017. Os números do novo acordo são mantidos em sigilo. D’Alessandro fará 10 temporadas de Inter, caso o contrato seja cumprido até o final. O capitão argentino deixará o clube com 36 anos.

— Foi uma negociação muito fácil. Quando as duas partes estão em sintonia e compartilham o mesmo objetivo, alcançar um acordo é apenas uma questão de tempo. Os detalhes da negociação estão dentro dos parâmetros do clube e atendem à vontade do jogador, até mesmo porque não houve nenhum tipo de aumento salarial. Nossa intenção e do atleta é que ele possa dar continuidade à essa carreira vitoriosa que já fez dele um dos maiores jogadores da história do clube — resumiu o vice-presidente Marcelo Medeiros.

Por causa da Conmebol, CBF faz mudanças no calendário 2015

A CBF anunciou na tarde desta quarta-feira mudanças no calendário de 2015. As principais alterações tiveram relação com o cronograma publicado pela Conmebol para a Libertadores e para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.
"A fase de pré-Libertadores mudou do dia 28 de janeiro para o dia 4 de fevereiro, enquanto as eliminatórias tiveram seu início adiado de setembro para outubro. O nosso calendário é todo um quebra-cabeça. Então, tivemos de fazer essas adequações", explica o gerente de competições da entidade, Manoel Flores, em contato com o blog.
Lembrando que os clubes terão um mês de férias e 25 dias de pré-temporada no próximo ano. Apesar disso, federações do Nordeste tentam ainda o aumento de 12 para no mínimo 16 datas em seus regionais, o que diminuiria a fase de preparação. Mauro Carmélio, interlocutor das entidades, esteve nesta terça-feira na CBF e irá se reunir na próxima semana com seus aliados para debater o assunto mais uma vez.