quarta-feira, 8 de outubro de 2014

STJD denuncia Grêmio e Felipão, que pode levar gancho de até 12 jogos

A Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou nesta quarta-feira o Grêmio e o técnico Luiz Felipe Scolari pelos problemas relatados na súmula do árbitro Felipe Gomes da Silva após a contra o São Paulo, realizada no último sábado. O clube terá de responder pela ação do treinador e pelo arremesso de um frasco de remédio no campo de jogo. A denúncia é baseada no artigo 258-D e no 213, inciso III, que prevê multa em até R$ 10 mil e R$ 100 mil, respectivamente. Felipão foi denunciado pela Procuradoria por duas infrações ao artigo 258 do CBJD, e poderá pegar até 12 jogos de suspensão. De acordo com relatos do árbitro Felipe Gomes da Silva, o comandante gremista foi expulso aos 13 minutos do segundo tempo por "gesticular de maneira acintosa, abrindo os braços para reclamar, questionando as decisões da equipe de arbitragem". Ainda conforme a súmula, antes de se dirigir ao vestiário, Felipão apontou o dedo indicador na direção do rosto do quarto árbitro, Fábio Filipus, e afirmou:

— Vocês não prestam para nada. Vocês não prestam para nada — reclamou.

Denunciado pelo arremesso de um objeto, o Grêmio identificou o autor e o árbitro Felipe Gomes da Silva registrou as providências tomadas pelo clube.

— Informo que aos 46 minutos do 2º tempo, após a marcação de uma infração contra a equipe do Grêmio na área penal do São Paulo, foi arremessado um frasco plástico de 30ml do medicamento Afrin na direção onde se encontravam alguns jogadores e o árbitro, não atingindo ninguém. Relato ainda que o mesmo foi arremessado de trás de um dos gols, onde se encontrava a torcida do Grêmio — detalhou no documento.