segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Veranópolis: Opinião - VEC precisa agir rápido.


Vamos começara assim, o Veranópolis não está fazendo um bom campeonato, e precisa urgentemente melhorar sua pontuação. Colocado isso, é importante ressaltar que o time busca em campo o melhor resultado, mas não consegue, e isso se deve a o grupo reduzido que tem, a meia-dúzia de lesões em jogadores que talvez pudessem resolver, e a alguns jogadores que não estão dando resposta no que o VEC acreditava que pudessem, e que por isso foram contratados. Somando-se a isso um pouco de falta de sorte, o resultado é o que estamos vendo e acompanhado. Vejam bem, não que as outras equipes estejam anos luz na frente do Pentacolor, ao contrário, estão iguais ou abaixo, mas é o momento que o time vive. Aí vem a pergunta; o que fazer? Parte da resposta foi dita pelo técnico Sananduva na coletiva de domingo à noite, trabalhar, fechar a boca e trabalhar...ok, esta é parte da resposta, a outra parte se divide em algumas colocações importantes. Primeiro, dá para recuperar os lesionados a tempo? O grupo que sobra tem condições de reverter uma situação, que ainda não existe de desespero, e de retomada forte? Quem deve responder isso é a direção de futebol, o técnico e sua comissão, o diretor de futebol e o gerente do clube, pela ordem, Dirceu Paulo Salla e Ademir Bertoglio. Constatado que é possível, toca o barco e luta para chegar a uma melhor pontuação. Caso contrário deverá acontecer um encontro com os presidentes e abrir o jogo, falar honestamente dos problemas, e buscar as soluções. Pela experiência em acompanhar campeonatos gaúchos desde 1992, aprendi que não é fácil, vi medo, vacilo e também coragem, acertos e erros, mas principalmente um clube que não se entrega ao primeiro obstáculo. No meu ponto de vista o grupo é deficiente, faltam alguns atletas que possam dar resposta adequada, e aí só tem uma coisa a fazer, buscar. O Veranópolis Esporte Clube vai ter que mexer no bolso? Sim, é consequência de uma campanha que deixa a desejar. Lembro a você torcedor que o VEC nestes anos conquistou amizades dentro do futebol, e quem sabe agora é hora de pedir ajuda. Mas isso tudo, se for constatado que o grupo não conseguirá reverter uma situação que agora, neste momento, ainda não é desesperadora, mas que pode se tornar no decorrer dos jogos do campeonato. Ação rápida e eficaz, é assim que se pensa o futebol. 
Quanto ao Sananduva? Continuo confiando no trabalho dele, penso que tendo peças para serem usada em campo, o seu potencial pode aparecer cada vez mais. Era isso por hoje. Não esqueça que quarta-feira a 19 horas e 15 minutos tem VEC X Inter no ADF.

Veranópolis: Empate do VEC contra o Aimoré, terceira partida e segundo ponto

Fotos: MasterLynK
No último domingo, o Veranópolis Esporte Clube jogou sua terceira partida no Campeonato Gaúcho de 2019. O adversário foi o Aimoré de São Leopoldo, e o jogo terminou em um empate com o placar de 1 X 1. 
Na partida o Aimoré pouco fez, e o Pentacolor teve todas as iniciativas, buscou o gol, trabalhou de forma ofensiva e bem postado no seu setor de retaguarda. O VEC criou, e não converteu, talvez por azar, bem mais por falta de competência, ou mesmo por nervosismo. Foi o segundo empate emcasa neste campeonato, e um time diferente do que jogou contra o Novo Hamburgo. 
Logo no começo do jogo Sananduva perdeu Taiberson que saiu lesionado, um problema no ombro. Mais um jogador no DM, e o grupo reduzido sofre com as carências. No lugar de Taiberson entrou Tulio Renan que acabou sendo escolhido o craque do jogo, e recebeu o troféu Ótica Visual/96,1 FM. Outro destaque do jogo foi Tales Cunha que buscou o jogo e tentou organizar os ataques do Pentacolor. No contexto geral o Veranópolis num todo foi melhor, mas não conseguiu transformar a superioridade em gols, marcou com Rafael Macena que entrou no segundo tempo no lugar de Patrick, mas acabou sofrendo o gol de empate aos 40 da segunda etapa de penalidade máxima, cometida pelo zagueiro Pierre quando em uma cobertura a bola bateu em seu braço, o gol do Aimoré foi de Elias. 
Logo em seguida o VEC perdeu mais um gol atravez de Juba que tentou um voleio na pequena área adversária, mas a bola foi por cima da goleira de Pitol. O goleiro do Ídio Capilé já avia realizado uma grande defesa no jogo, em mais uma oprtunidade perdido pelo Timaço do Peito. No jogo também, mais no fianl, aconteceu muita reclamação por parte do VEC para com a arbitragem, e nestas reclamações mais acintosas, o técnico Sananduva foi obrigado a deixar o campo pois um mebro da comissão técnica, seu auxiliar Luciano Sobrosa. 
Ao final restou o descontentamento pelo resultado, e a expectativa de melhora nas próximas partidas, e principalmente de soma de pontos para sair da parte de baixo da tabela de classificação.


Ficha Técnica
VEC: Reynaldo, Vinicios Bovi, Geninho, Pierre e Jadson. Fabricio, Taiberson, Caio e Tales Cunha. Juba e Patric. Jogaram ainda: Tulio Renan, Raphael Macena e Everton Dias. Técnico: Sananduva

Aimoré: Pitol, Jean, Renato, Douglão e Henrique Ávila. Tôto, Parrudo, Leandro Canhoto e Elias. Ricardo Verza e Marco Antônio. Jogaram ainda: Gustavo Xuxa, Vagner e Rafael Franco. Técnico: Gelson Conte

Gols: Raphael Macena(VEC) e Elias(Aimoré) 

Arbitragem: Daniel Soder com André Bitencurt e Fabricio Bassegio