sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

ARBITRO ABRE A BOCA, E MOSTRA PROBLEMAS NA ARBITRAGEM BRASILEIRA


Em entrevista polêmica para a Rádio Jovem Pan, o árbitro Gutemberg de Paula fez fortes declarações quanto a arbitragem do país recentemente. O alvo principal foi o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que, segundo o juiz carioca, obrigava todos os árbitros ligar para ele após serem escalados e recebiam “recomendações” do próprio mandatário:
- Ele inventou a situação de que quando o árbitro recebe a escala, deve ligar para ele e receber recomendações. Eu tenho provas para que essa sujeirada seja lavada. Eu, por exemplo, fui escalado para um jogo entre Corinthians e Goiás, em que o Corinthians ganhou por 5 a 1. E antes do jogo, ele disse assim: “Vai lá, boa sorte. Vai apitar o jogo do Timão, hein” O que eu posso entender disso? Que se o Corinthians não ganha eu podia para o resto da vida não ser escalado. Ser punido e ficar fora. Tem muito mais coisa, tudo fundamentado e documentado com provas – declarou à rádio o juiz, que confirmou ter todas as provas guardadas e devidamente documentadas, além de falar que sua relação com o presidente se desgastou pelo fato dele ter deixado de dar as ligações.
Ano passado Gutemberg foi indicado ao quadro da FIFA, mas neste perdeu seu lugar exatamente para o seu antecessor, Péricles Bassols. O que intriga o carioca é a maneira como Corrêa manipula os árbitros e os suborna, não necessariamente com dinheiro, além de agir por “interesse político e pessoal”:
- É mentiroso. Porque esse é o perfil dele. Mentiroso, mariquinha e corrupto. E posso dizer: corrupção não é só a ação de seduzir por dinheiro, mas também de seduzir por presentes. E escala é um presente para o árbitro quando atende aos anseios dele – denunciou Gutemberg, que achou absurda o corte no quadro da FIFA em 2012: – Não existe critério. Passei em todos os testes. Minhas médias estão acima daquilo que a CBF entende que é o adequado para um árbitro FIFA.
Por fim, Gutemberg ainda pediu para que Corrêa prove os motivos pelos quais se deram o seu afastamento:
- O regulamento da Fifa diz que federações e confederações podem eliminar ou suspender o árbitro, de maneira que ela fundamente isso. E desafio o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa, a provar qual foi a fundamentação que me fez (sair do quadro) – finalizou o juiz que no ano passado foi o árbitro FIFA que menos apitou, tendo apenas oito oportunidades.