terça-feira, 13 de agosto de 2013

Associação União Acadêmica na série Prata 2013


A Associação União Acadêmica perdeu novamente e desta vez foi goleada em casa para a Equipe ACAF de Cruz Alta no último sábado dia 10, perdeu por 6X1. A equipe pratense praticamente deu adeus as chances de classificação para a próxima fase, mas mesmo assim, ainda luta, e vai em busca de uma vitória no próximo sábado dia 17, frente a Equipe do América de Tapera.

Confira os demais resultados e próximos jogos:

2º TURNO - 19ª RODADA - DIA 10 DE AGOSTO
UNIÃO 1 : 6 ACAF
MILAN - : - ASIF
AGF 3 : 2 LAGOENSE
ARSENAL 3 : 2 ALVORADA FUTSAL
ACLE 4 : 4 AMÉRICA
SAPUCAIENSE 3 : 3 ASTF
___________________________________________________________________
2º TURNO - 20ª RODADA - DIA 17 DE AGOSTO
17-08-2013 19:00 LAGOENSE - : - MILAN - Em LAGOA VERMELHA
17-08-2013 20:00 ATF - : - ACLE - Em TAPEJARA
17-08-2013 20:00 ASTF - : - ARSENAL - Em TEUTÔNIA
17-08-2013 20:00 ASIF - : - SAPUCAIENSE - Em IBIRUBÁ
17-08-2013 20:30 ACAF - : - AGF - Em CRUZ ALTA
17-08-2013 20:00 AMÉRICA - : - UNIÃO - Em TAPERA
___________________________________________________________________
CAMPANHA DA ASSOCIAÇÃO NOVA PRATA NA SÉRIE PRATA 2013.
Em 18 jogos disputados,
6 Vitórias,
2 Empate
10 Derrotas.
Marcou 42 gols e sofreu 62, e tem um saldo de -19

Fonte: Radio Ativa FM - 87,9

Gilmar Dal Pozzo. Time catarinense com sotaque gaúcho


Sensação do campeonato brasileiro da Série B, a Chapecoense, é um clube catarinense, porém tem em seu elenco jogadores gaúchos ou que atuaram no futebol do Rio Grande do Sul. O clube é treinado pelo Gaúcho Gilmar Dal Pozzo, que está prestes a completar um ano no comando técnico da equipe. Gilmar Dal Pozzo, concedeu entrevista e começou falando sobre o segredo da Chapecoense na série B nacional. ”O segredo é muito trabalho, estamos trabalhando com qualidade, um grupo que está junto desde o ano passado quando conseguimos o acesso da série C para a B e mantemos uma espinha dorsal de equipe, e qualificamos mais ainda. Já vai fazer um ano que estamos a frente do trabalho e isto tudo ajuda, somado a qualidade do trabalho do dia-a-dia e por isso estamos conseguindo os resultados”, afirmou Dal Pozzo. Gilmar também afirmou que o Rio Grande do Sul perdeu representatividade no cenário nacional devido a proximidade do RS com o estado vizinho de SC e que em SC o mercado é mais barato e muito difícil competir com clubes paulistas. “Isso é cultura, desde o tempo que eu jogava futebol, um atleta do interior do RS não consegue sair direto para a dupla GRE-NAL, isso é muito raro. Existem situações, porém são poucas”. Gilmar também comentou a respeito da estrutura de clube da Chapecoense como categorias de base e se o poder público ajuda o clube.

“O poder público ajuda sim, esse ano houve a troca do gramado do nosso estádio, o que mudou bastante foi o quadro de associados, o ano passado tinha três mil sócios, mas tivemos um salto e hoje estamos com quase 9 mil sócios, temos uns bons parceiros e contamos também com a cota da CBF e nós temos a menor folha de toda a série B. Em relação as categorias de base, esse ano melhorou muito em relação ao ano passado, esse ano a diretoria resolveu investir nas categorias de base, condições de trabalho é deficitária, com muitas dificuldades, não temos centro de treinamento, o pessoal treina na cidade vizinha de Xanxerê, então as condições de trabalho está muito aquém do que precisa prá fazer uma campanha boa como estamos fazendo, mas o clube já se organizou, já está fazendo um centro de treinamento para o ano que vem e terá uma condição melhor”, finalizou Gilmar Dal Pozzo.

Fonte: Futebolgaúcho.com