sábado, 13 de agosto de 2016

Olimpíadas: Etiópia Etenesh Diro correu descalça, sofreu, se desesperou, mas surpreendentemente conquistou a classificação.


A atleta da Etiópia Etenesh Diro correu descalça a segunda série dos 3000 m com obstáculos. Ela perdeu uma das sapatilhas após ser tocada por uma das adversárias e acabou em sétimo lugar, sete segundos atrás da classificação para a final da competição dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Após perder a sapatilha direita, a velocista tirou a meia que estava vestindo, jogou fora e decidiu seguir na prova descalça de um pé.
Diro saiu muito abalada, porque tinha chances de competir por medalha, mas, sem um dos pares da sapatilha, ficou difícil. A atleta cruzou a linha de chegada com dores no pé, e pensando não ter se classificado. 
Um tempo depois a noticia chegou pelo telão, ela atingiu a classificação com o tempo de 9:34.70, mas não pelo tempo, mas sim pela constatação que ela tinha sido prejudicada. Sem saber, e chateada, Diro preferiu não conceder entrevista e foi direto para o posto médico do Estado Olímpico.

Olimpíadas: Hipista holandesa Adelinde Cornelissen dá um exemplo de amor aos animais


Em um relato minucioso e emocionante, publicado em seu Facebook, a hipista holandesa Adelinde Cornelissen explicou por que abandonou os Jogos Olímpicos no meio da competição, e deu uma linda lição de amor aos animais. Na manhã de terça-feira (9), ao chegar no estábulo para buscar seu cavalo, Parzival, para o treino, ela percebeu que o animal estava com a cabeça inchada e agitado. Além disso, conta ela, Parzival estava com febre.
A consulta dos veterinários chegou a uma triste conclusão: o animal havia sido picado por um inseto ou por uma aranha e, por isso, apresentava esses sintomas. Depois de receber soro e ser submetido a exames, o cavalo apresentou melhora, mas mesmo assim a atleta deixou os jogos pelo bem-estar de Parzival. Ela chegou a entrar na arena para competir, mas deixou a prova logo no começo, ao perceber que o animal não estava bem. Ela conta, em seu relato, sobre o dilema entre deixar a equipe na mão e preservar o cavalo de 19 anos.
"Quando nós entramos, eu senti que ele estava dando o seu melhor, e sendo o lutador que é, ele nunca desiste... Mas para protegê-lo, eu desisti... Meu amigo, meu parceiro, o cavalo que me deu tudo por toda a sua vida não merece isso. Então, eu deixei a arena... #doiscorações"
A dupla conquistou medalhas de bronze em equipe e prata, na modalidade individual, em Londres, em 2012. A equipe holandesa chegou a pedir para a Federação Equestre Internacional (FEI) para adiar a prova que envolvia a participação de Parzival e dar a ele mais um dia para se recuperar, mas a solicitação foi negada.

Fonte: brasilpost