segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Paraí: Equipe do sub 17 avança na Copa Integração


No domingo (08), o Ginásio Municipal de Esportes Ângelo Brandalise, de Paraí, recebeu as últimas partidas das quartas de final da X Copa Integração Regional de Futsal. Nesta fase, as equipes do sub 17 e masculino livre de Paraí brigavam pela vaga na semifinal da competição.
Na primeira partida, a equipe do sub 17 garantiu a vaga após vencer David Canabarro pelo placar de 06X04. Já na última partida da noite, a equipe do masculino livre de Paraí, atual campeã da competição, tropeçou e perdeu a vaga para Nova Araçá nos pênaltis, por 04X03, após empate em 03X03 no tempo normal.


Ainda houveram jogos pelas categorias veteranos e feminina. Nos veteranos, a equipe de Nova Araçá também levou a melhor após vencer São Domingos do Sul nos pênaltis, por 03X01, após empate em 04X04 no tempo normal. Na categoria feminina, a equipe de David Canabarro garantiu a vaga na semifinal após vencer Santo Antônio do Palma por 03X01.
Pelas semifinais, a equipe dos veteranos de Paraí joga no próximo domingo, dia 15, em Vanini, contra a equipe de Vila Maria. O sub 17 só volta para a quadra no dia 22 de setembro, também em Vanini, onde disputa a vaga na final com a equipe de Vista Alegre do Prata.

Nova Prata: Festival de basquete com inscrições abertas


Nova Prata vem se destacando também no cenário esportivo e tem oportunizado inúmeras competições em várias modalidades.
A novidade para outubro é o 1º Festival de Basquete de Rua 3x3 do Município que acontecerá no dia 06, na Praça Arturo Ghidini, na Vila Lenzi.
A exemplo do festival de vôlei, será utilizado o conceito de esporte-participação, onde há os atletas se inscreverão individualmente e as equipes serão definidas através de sorteio no dia dos jogos. Além disso, a arbitragem estará a cargo dos próprios atletas, fazendo assim prevalecer o conceito de jogo limpo e a ideia de confraternização entre os participantes, explica o coordenador de Esportes Everton Cardoso.
Entre as regras estabelecidas para o festival também estão previstas somente participação de atletas locais e a escolha das equipes são feitas na hora do jogo.
As inscrições para o festival são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (54) 242.8213 ou direto na sala do Departamento de Esportes, junto ao Centro Municipal de Esporte e Lazer.

Gilmar e Lucianinho recolocaram o Náutico na série B do Brasileiro


A dupla Gilmar Dal Pozzo e Luciano Cardoso Borges(Lucianinho) colocaram o Náutico na série B do Campeonato Brasileiro. Uma conquista que carrega um pouco da alegria, da competência e da organização do futebol praticado aqui no sul. Parabéns pela conquista, o torcedor da região está feliz por vocês.



Confira o que falou Gilmar a imprensa.

Após o dramático jogo que deu o tão sonhado acesso do Náutico à Série B, o técnico Gilmar Dal Pozzo, claro, comemorou a conquista, mas enfatizou o emocional e poder de reação do time. Afinal, o Timbu buscou dois gols para igualar o confronto e, de quebra, venceu nos pênaltis. O treinador, ainda, evitou falar muito sobre a atuação do time, mas admitiu que foi uma atuação abaixo da média da equipe que foi líder da primeira fase do grupo A. 
“Decisão não se joga, decisão se vence”, pontuou. “Concordo, mas não queria me aprofundar (sobre o desempenho da equipe)". O comandante entende que o grupo do Náutico passou por duas eliminações traumáticas recentemente. 


“A maioria desses atletas estavam com uma carga emocional desde o ano passado quando perdeu para o Bragantino, esse ano perdeu título estadual. Não é fácil. É uma carga emocional que foge da qualidade, foge do padrão, foge da condição do técnico também. Então a gente perdeu a naturalidade, mas mostramos a persistência, qualidade do grupo e fomos buscar o objetivo principal”, avaliou Dal Pozzo. 


O treinador elogiou também o equilíbrio do time. Para ele, conseguiu mudar a postura busca pelo resultado - ainda que tenha mantido o equilíbrio. O técnico, também, fez questão de destacar a atmosfera da casa alvirrubra e a mística que traz.
“Não adiantava querer ir na pilha do torcedor querendo acelerar. E quando a gente tomou o segundo ficou mais difícil. Mas também eu tinha certeza que quando fizéssemos um iríamos entrar no jogo pela energia positiva do nosso torcedor jogando nos Aflitos também. Não podia mais fazer substituição mas mantive o equilíbrio, a estrutura porque em algum momento a gente ia conseguir fazer”, analisou.



“E alguns posicionamentos que a gente fez, ficando no mano atrás, colocando Jefferson como líbero, adiantando Diego e Hereda e colocando Matheus por dentro para ter superioridade numérica. Assim, conseguimos ter volume, estar mais próximo, melhor do que o adversário e por isso merecemos o empate”.
Na comemoração, o treinador lembrou a primeira passagem pelo Timbu. Em 2015, bateu na trave ao tentar subir à Série A com o time - terminou em 5º. Para ele, era uma pendência este acesso.


"Feliz com o dever cumprido, com o objetivo. Eu tive outras conquistas. Essa é muito especial porque é o momento. A gente vivencia muito o momento na carreira. Eu tinha o desafio de voltar para o Náutico porque da outra vez interromperam o trabalho que vinha sendo bem feito. E esse desafio tinha que continuar. Foi me dado essa oportunidade e a gente conseguiu cumprir o objetivo", concluiu o técnico.