sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Em fotos a semana do VEC











































Fotos: Carlos Alberto Jung

Atletas VEC 2012_0001.wmv

Cássio fez exames médicos, assinou contrato com o Corinthians, e está retornando a Veranópolis


O goleiro Cássio, reforço do Corinthians revelado pelo LANCE! na edição desta sexta-feira, escondeu o acerto até da sua própria mãe. Após ter assinado um pré-contrato, ainda no mês de setembro, o arqueiro conseguiu a liberação do PSV (HOL), voltou ao Brasil e, durante meses, guardou a notícia.
O anúncio para dona Maria e seus familiares ocorreu apenas no último domingo, às 19h, quando o Timão confirmou o pentacampeonato brasileiro.
- Estávamos num camping e, assim que acabou o jogo, eu contei. Foi ruim ter escondido dessas pessoas que me ajudaram tanto na minha vida, mas foi necessário - revelou o jogador, que veio a São Paulo para realizar exames médicos e, antes de voltar para Veranópolis, concedeu entrevista exclusiva ao LANCENET!, por telefone.
Cássio falou ainda de suas expectativas, de sua impressão da Fiel e da estrutura do CT Joaquim Grava, onde esteve na tarde da última quinta-feira, e da briga com Julio Cesar pela camisa 1 do Corinthians.
Acompanhe a entrevista exclusiva do mais novo reforço do Timão:

O ACERTO
"Quando fui embora da Holanda, eu já vim para o Brasil (em novembro) e assinei um pré-contrato. Não dava para anunciar nada porque o Brasileirão estava em disputa. Eu forcei a barra para ser liberado porque o pessoal do PSV nunca quis que eu saísse. Quando soube do interesse real do Corinthians, eu não tive a menor dúvida de fazer de tudo para que o PSV me liberasse."

PERFIL

'Eu sou muito tranquilo dentro de campo, gosto de orientar os zagueiros. Por ser alto (1,95m), tenho facilidade de sair nas bolas aéreas. Mas claro que preciso melhorar e tenho que treinar todos os dias com afinco para me aprimorar. Posso prometer vontade, dedicação e esforço para corresponder. Quero ajudar o Corinthians a ganhar títulos."
 
EXPECTATIVAS

"Eu estou muito feliz por ter a chance de jogar num grande clube, é um sonho para mim. Eu pude ir ao CT e conhecer a estrutura do Corinthians, que é fantástica. Nem na Europa eu vi algo parecido. Não deixa nada a desejar para ninguém. O clube está de parabéns por ter esse local de treinamentos de primeiro mundo. Até hotel eles estão construindo, isso lá na Holanda não existe. Podem ter certeza que vontade e empenho não faltarão nunca" 

CHEGADA PÓS-TÍTULO BRASILEIRO

"Com certeza, a responsabilidade aumenta ainda mais. Eu sei que estarei numa equipe onde a pressão é grande, mas que sempre briga pelos títulos. Isso dá um ânimo a mais, não vejo a hora de iniciar a pré-temporada, os treinos e mostrar para o clube que valeu a pena me trazer. O Corinthians foi campeão brasileiro com méritos e mostrou que tem um time forte"
 
FICAR EM SILÊNCIO POR MESES
 
"Foi difícil, nem minha mãe (Maria) sabia disso. Ela foi uma pessoa que me ajudou demais, eu não queria ter feito isso com alguém tão importante na minha vida, mas foi necessário. Eu nunca passei fome, mas tive uma vida muito difícil e minha mãe, sozinha, conseguiu me criar. Ela e meus familiares são tão especiais, não queria ter feito isso, mas não teve jeito. Para se ter uma ideia, eles fizeram até um bolão para saber qual time eu jogaria em São Paulo. Aí, no último domingo, depois que o Corinthians foi campeão, estávamos num camping e eu contei para todo mundo. Eles ficaram surpresos, mas felizes." 

JULIO CESAR

"Eu cheguei em novembro e acompanhei apenas alguns jogos. O papel dele foi muito bem executado, sem dúvida. Quando se é campeão é porque as peças se encaixaram. O Julio foi um dos destaques do time campeão."

BRIGA PARA SER TITULAR

"Eu vim com a intenção de ser titular. Sei que o Julio vem jogando há tempos, mas a nossa disputa será leal. Nunca tive problema com outro goleiro e sei que não terei com ele. Todo mundo sempre quer jogar para mostrar seu valor, comigo não é diferente. Vou buscar ser titular, sim, mas com respeito a ele."

FÍSICO

"Vim antes de dezembro porque queria estar bem, adaptado, quando começasse a pré-temporada. Voltei ao Brasil e fiquei treinado no sul. Fiz isso porque o trabalho na Europa é bem diferente. Lá, se treina apenas uma vez ao dia, por menos de duas horas. Aqui, não. No Brasil, são dois períodos e os goleiros sempre vão ao campo antes dos jogadores de linha para treinar mais. No PSV, o trabalho era voltado a jogar com os pés porque isso era necessário executar nos jogos. Eu precisava chegar antes para treinar com um preparador de goleiro daqui."

CIDADE DE SÃO PAULO

"Eu me assustei um pouco com o trânsito, a cidade é muito grande (risos). Lá em Eindhoven, cidade holandesa que é sede do PSV, tinha 350 mil habitantes. Aqui tem mais gente, né? (risos)"

FUTEBOL BRASILEIRO

"Sem dúvida, o momento é maravilhoso. Desde que eu saí, em 2007, a mudança foi grande. Não tem atraso de salário, tudo tem melhorado, a Copa do Mundo está chegando aí."
 
LIBERTADORES

"Eu acho que a pressão será grande, mas o time é competitivo, pode chegar. Já vi quem são os adversários da primeira fase e sei que nosso grupo não é fácil, não. Mas cada jogo é uma história, vamos esperar para ver como será." 

FIEL

"Eu já estive no Pacaembu, pelo Grêmio, e sei a força que a torcida do Corinthians tem lá. O que mais me chamou atenção foi quanto à paciência. Na época, com Mascherano, o time não estava bem. Mas a torcida não vaiou em nenhum momento. Isso é muito legal para o jogador, dá ainda mais motivação. Como dizem, é um bando de loucos mesmo, mas loucos que só ajudam."



Fonte:  LANCENET!