terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Gauchão 2018: Será que o Grêmio, se não se recuperar, pode ser rebaixado?

Começou a desconfiança em relação ao Campeonato Gaúcho de 2018. Tudo porque o Grêmio não está bem na competição e corre o risco de rebaixamento. Por isso a pergunta que não se faz a muitos anos. Se o tricolor não conseguir pontos dentro da competição para sua recuperação, ele será mesmo rebaixado?
Já surgem informações e notícias como a que podemos ler na sequencia. Será?
"O Grêmio pediu e foi atendido pela Federação Gaúcha de Futebol para alterar a data de sua partida contra o Novo Hamburgo no próximo final de semana. Seria domingo, mas será sábado. Tudo porque na terça-feira há o jogo contra o Defensor, no Uruguai.
O Grêmio também seria beneficiado pela possibilidade de usar titulares contra o Novo Hamburgo, no sábado. Se o jogo fosse domingo, fatalmente Renato Gaúcho pouparia seus principais jogadores para estreia na competição continental.
Segundo informou a Federação Gaúcha de Futebol, a decisão para troca de datas foi tomada há aproximadamente 15 dias e está definida. O vice de futebol do Inter, Roberto Melo, explicou no último domingo que a montagem do palco para o show não iria afetar a realização do jogo. Não foi apenas esta mudança de data que aconteceu no Gauchão. O clássico Gre-Nal, marcado para a sexta rodada da primeira fase, seria disputado durante o Carnaval. No entanto, foi alterado para última data da fase inicial, dia 11 de março".

Caxias: Luiz Carlos Winck pode treinar o Paraná no Campeonato Brasileiro


O técnico grená, ex VEC, Luiz Carlos Winck, tem seu nome especulado para assumir o Paraná. Entretanto, Winck nega que tenha recebido contato direto do clube paranista.
Em entrevista ao jornal A Tribuna, de Curitiba, o treinador admitiu que tem o interesse em comandar um clube da elite nacional.
– É interessante sim. Todo clube de Série A é sempre uma grande equipe, com certeza – avaliou o treinador.
Na noite de segunda-feira, após o clássico Ca-Ju, o treinador voltou a falar sobre o assunto e reiterou atenção total à equipe grená.
- Quem está me dando essa visibilidade é o Caxias. Tive uma oportunidade no Criciúma, estava fazendo um grande trabalho e fui demitido por problema de um diretor. Agora aparecem as lembranças de duas ou três equipes, de Série B, de Série A. Isso é bom. Sinal de bom trabalho. No momento estou focado no Caxias, para seguirmos fazendo uma grande competição.
Winck e a direção grená não têm uma multa estipulada caso um dos dois lados quebre o acordo que vai até o próximo ano, o que poderá facilitar a saída do comandante após o Estadual.