quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Tietagem de árbitros a Ceni revolta dirigente: "Aqui é o esgoto do Brasil"

Um suposto pedido de autógrafo por parte de membros da arbitragem que conduziram a partida entre Grêmio e São Paulo, na Arena, gerou desconforto entre alguns dirigentes do clube gaúcho. Após a vitória do time paulista por 1 a 0, integrantes da equipe de árbitros abordaram o goleiro Rogério Ceni, autor do gol da vitória, de acordo com relato de seguranças do Grêmio. Vice-presidente do clube e membro do Conselho de Administração, Nestor Hein admitiu que tomou conhecimento do incidente e deu declarações fortes sobre o ocorrido. 

- Aqui é o esgoto do Brasil. Todo mundo caga na nossa cabeça. O Grêmio tem o estigma de clube racista. Sim, isso aconteceu. Mas se tivesse que levar isso adiante, seria para quem? Para o STJD? O STJD odeia o Grêmio. Para que levar? Vamos deixar para lá. O São Paulo também jogou bem, teve lances polêmicos, mas mereceu ganhar. Não tem porque reclamar disso, todo mundo já odeia o Grêmio - disse o dirigente em entrevista ao site do canal ESPN.


O trio responsável pela condução da partida teve o árbitro Felipe Gomes da Silva, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Bruno Boschilia. De acordo com o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sérgio Côrrea, o assunto foi encaminhado para o corregedor do órgão, o delegado Edson Rezende, que irá apurar as possíveis irregularidades. Segundo ele, há uma recomendação para os árbitros não pedirem camisas aos jogadores, porém, a solicitação de autógrafo é "fato inédito".

- Eu não recebi nenhum comunicado oficial, mas vi o assunto na mídia e encaminhei para o corregedor para que ele faça uma investigação. Caso seja comprovada alguma questão que não esteja de acordo, vamos aplicar as punições. Eu, particularmente, não acho indicado pedir camiseta ou autógrafo. Nunca vi pedirem autógrafo. Não deveriam pedir. Mas temos que apurar para ver o que realmente aconteceu - disse ao GloboEsporte.com.

Hein faz referência ao caso de injúria racial contra o goleiro Aranha, do Santos, ocorrido na Arena ainda em agosto. Por conta das ofensas que partiram de alguns torcedores, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu tirar três pontos do Grêmio e que acabou eliminando o clube da Copa do Brasil.