terça-feira, 8 de julho de 2014

Beira Rio: Inter irá adaptar estádio para uso definitivo de torcedores e locatários


Depois de ficar mais de um mês aos cuidados da Fifa e de seus técnicos, a gestão do Beira-Rio foi reassumida pela direção do Inter. O estádio viverá um novo ciclo de obras. Agora, ele será adaptado para ser usado em definitivo pelo clube e pelos locatários dos espaços comerciais. Mais de 80% das lojas, voltadas para a área ao redor do estádio, estão locadas e passarão por adaptações nas próximas semanas até abrirem para o público. Bares, estacionamentos e acessos também serão modificados. A prioridade é a construção da separação para a torcida adversária. O novo Beira-Rio pode receber 50.128 torcedores. Mesmo que as cadeiras de algum setor sejam tiradas - o que só será feito após consulta às autoridades -, a capacidade não aumentará. “A segurança é a prioridade. Não vamos tirar as cadeiras para colocar mais torcedores”, diz o vice de administração José Amarante. A intenção do Inter é aprontar o estádio para uma sequência importante de jogos do Brasileirão, que inclui um Gre-Nal no dia 10 de agosto. A direção, porém, já definiu que não reforçará a separação entre o campo e as arquibancadas. Antes da Copa, chegaram a ser cogitadas as hipóteses de se cavar um fosso ou erguer uma divisão de acrílico, impedindo a invasão do gramado por parte dos torcedores.

“A torcida do Inter não vai invadir o gramado, pois sabe que o clube será punido se isso acontecer. A torcida visitante, por sua vez, estará no anel superior e não terá acesso ao gramado”, afirma Amarante.