quinta-feira, 3 de julho de 2014

Cerveja gaúcha escala seleção com ícones do Gauchão para enfrentar o campeão mundial

O que você acha de uma seleção composta por Mazaropi, Caíco, Claiton, Perdigão, Paulo Mattos, Dinho, Adriano Gabirú, Carlos Miguel, Alexandre Gaúcho, Tarciso Flecha Negra e Sandro Sotilli, sob o comando de Cláudio Duarte? Uma campanha publicitária da cerveja Polar convocou esse ícones do futebol gaúcho e desafiou a seleção campeão da Copa do Mundo para enfrentá-los.
— Estamos chamando o campeão do mundialzito para vir aqui nos enfrentar. Porque se ganhar lá e não ganhar da gauchada, não vale. Nós temos aqui os melhores jogadores da história. Se não aparecerem, perdem por W.O. Aqui é assim, ou joga ou perde, e se jogar, perde também — afirmou Claudião, o treinador da seleção gaúcha.
O escolhido para ser o capitão do time foi Perdigão, que, mesmo não sendo gaúcho de nascimento, se considera em casa no Rio Grande do Sul.
— Eu, como estrangeiro, estou muito feliz aqui. Estou me preparando como todos os gaúchos, com muito barzinho e Polar. Estou preparado, o que se vê não é o que acontece — disse o ex-jogador do Inter, em menção aos quilinhos que adquiriu desde a aposentadoria.
O canal da marca de cerveja no Youtube fez a transmissão ao vivo da coletiva de imprensa com os convocados. A brincadeira durou quase uma hora e os 11 jogadores, além do técnico, foram anunciados e falaram com os repórteres (fictícios) que estavam por lá. Os ex-atletas respondiam a perguntas que eram enviadas pelos internautas por meio de comentários no link do Youtube.
Sandro Sotilli respondeu a uma pergunta sobre o porquê de nunca ter sido chamado para a Seleção Brasileira. De acordo com o maior artilheiro da história do Campeonato Gaúcho, nunca quis sair de casa.
— Eu gosto da minha pampa querida. E também para dar chance para os adversários — afirmou o atacante. "Sotigol", como foi chamado pelos companheiros de seleção, ainda comentou sobre quem é o melhor jogador com descendência alemã:
— Eles sabem quem é o alemão matador. O Müller? Eles sabem quem é o melhor. É o Sotilli. E eles precisam vir aqui pedir a benção ao Sandro Sotilli.
Outro assunto comentado foi a mordida de Suárez no zagueiro Chiellini. A pergunta foi para Dinho, e o ex-volante do Grêmio não hesitou:
— Eu ia dar uma cotovelada na cara dele. Ia tentar me defender.
No final da brincadeira, o treinador Cláudio Duarte disse que espera que o campeão do Mundial venha ao Estado. Por que, para ele, o não comparecimento significa que estão com medo e, assim, perderiam por W.O.
— Nós estabelecemos isso e vamos até o fim. Um gaúcho que se preza não fica pelo meio do caminho — finalizou.
Fonte: Clicrbs