quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Juremir Machado da Guaíba e Correio do Povo já havia alertado: Gaúcho é racista e homofóbico



Gaúcho é racista e homofóbico

Postado por Juremir em 9 de março de 2014 - Uncategorized
Quando eu era criança, negro não entrava nos clubes sociais de Livramento. Era assim certamente em todas as cidades do Estado. As mães brancas não queriam que suas filhas casassem com negros. Isso foi há menos de 40 anos.
Em boa parte, os gaúchos continuam racistas. Volta e meia, na Serra, como sou branco, ouço comentários racistas entre brancos.
Na Fronteira, o racismo corria e corre solto.
Torcedor de futebol costuma ser racista e homofóbico.
Não é exclusividade da torcida do Grêmio, mas esta fez do racismo seu refrão.
A nova forma do racismo é dizer que branco também é discriminado com expressões como branquelo. A homofobia segue o mesmo padrão. Nem todo gaúcho é racista e homofóbico. Mas há muito racismo e muita homofobia entre os gaúchos.
Por que nenhum jogador de futebol assume sua homossexualidade no Brasil? Atenuante para os gaúchos.
Por que não tem gaúcho gay assumido no tradicionalismo?
Entre os mais racistas e mais homofóbicos, no Rio Grande do Sul, estão os torcedores de futebol militantes, os fanáticos, os que falam na “sagrada instituição Grêmio”, na “entidade Internacional”, no “meu Inter”, no “meu Grêmio”, no “futebol, minha vida”.
O racismo é nojento. Essa é um verdade única. Não admite contestação. Não há outra possibilidade.
A mídia tem sido tolerante com o racismo nos estádios de Porto Alegre. Por que não se coloca uma câmera escondida para captar essas manifestações e mostrá-las em reportagens? Tenho torcido pelo Internacional ao longo da vida. Mas já torci pelo Grêmio.
Futebol não é coisa séria para que se tenha só um clube na vida.
Há algum tempo, recebi este e-mail:
“Bom dia Juremir!
Peço ao amigo que mantenha em SIGILO meu NOME e TELEFONE contidos neste e-mail.
TRABALHO NA ÁREA DE SEGURANÇA PRIVADA Há MAIS DE 10 ANOS, REALIZANDO ESTE SERVIÇO EM DIAS DE JOGOS TANTO NO BEIRO-RIO QUANTO NO OLÍMPICO.
E AFIRMO COM TODAS AS LETRAS QUE EXISTE SIM RACISMO DENTRO DA INSTITUIÇÃO GRÊMIO FUTEBOL PORTO-ALEGRENSE, NO SEU QUADRO SOCIAL E TORCIDAS ORGANIZADAS.
ONTEM TRABALHEI NA SEGURANÇA DENTRO DO ESTÁDIO OLIMPICO E CONSTATEI EM DIVERSOS MOMENTOS BOA PARTE DA TORCIDA NA PARTE SOCIAL, FAZENDO GESTOS E IMITANDO SONS DE MACACO PARA OS JOGADORES “NEGROS” DO CRUZEIRO QUE AQUECIAM-SE PERTO DO BANCO DE RESERVAS E ATRÁS DE UMA DAS GOLEIRAS.
ESTES FATOS FORAM NOTADOS PELAS EMISSORAS DE RÁDIO E TELEVISÃO QUE TRANSMITIAM O JOGO.
E O MAIS LAMENTÁVEL DE TUDO É QUE NOTEI PAIS INSTIGANDO SEUS FILHOS A FAZEREM O MESMO.
DESDE O FATO OCORRIDO QUANDO UMA PARTE DE UMA DETERMINADA TORCIDA ORGANIZADA, TENTOU FAZER UMA HOMENAGEM COM FAIXAS AO LENDÁRIO EVERALDO E A LUPICÍNIO RODRIGUES AMBOS NEGROS, FATO ESTE QUE TODOS SABEM O QUE OCORREU NO FINAL COM A TENTATIVA DE ASSASSINATO E AMEAÇAS VIA INTERNET A SEUS IDEALIZADORES, A DIREÇÃO GREMISTA JAMAIS TOMOU PROVIDENCIAS DEFINITIVAS PARA BANIR ESTE TIPO DE PESSOAS.
A DIREÇÃO DO GRÊMIO POSSUÍ CAMERAS DE VIGILÂNCIA NAS DEPENDÊNCIAS DO ESTADIO E DEVERIA USA-LAS PARA IDENTIFICAR ESTAS PESSOAS QUE FAZEM ESTES GESTOS E IMITAM O SOM DE MACACOS, ABORDANDO-AS, IDENTIFICADO-AS E ASSIM TOMAR TODAS AS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS PARA QUE ISTO NÃO OCORRA MAIS.
SE ESTES FATOS OCORRESSEM NA EUROPA, TENHO PLENA CERTEZA DE QUE TANTO A INSTITUIÇÃO GRÊMIO E OS TORCEDORES IDENTIFICADOS SERIAM PUNIDOS, MAS ESTAMOS NO BRASIL E COMO TUDO…… ”
Não é exclusividade do Grêmio.
Nem todo gremista é racista. A maioria não é. Mas é inadmissível que aconteça.
O futebol é um dos mais fortes redutos do preconceito racial e sexual.
O fanatismo favorece a boçalidade.