terça-feira, 14 de outubro de 2014

No Grêmio candidato a presidência não acredita na compra da ARENA

Candidato de oposição na eleição presidencial do Grêmio, Homero Bellini Júnior disse estranhar a ausência de representantes da OAS no anúncio da compra da Arena, feito pelo presidente Fábio Koff. Em sua avaliação, trata-se de um negócio "sem comprovação nenhuma". — Foi um anúncio de nada. É uma cartada política numa véspera de eleição. Não tem nenhum documento assinado, não foram apresentadas as garantias do negócio – criticou.
Conforme Bellini, é preciso que Banrisul, Santander e Banco do Brasil, os bancos responsáveis pelo financiamento da Arena, concordem com as garantias oferecidas pelo Grêmio para a desoneração da área. — O quadro social é uma receita variável. O contrato com a televisão vai até 2019 e o pagamento só se encerrará em 2034? Serão garantias suficientes para os bancos? — indagou. Bellini disse que irá empenhar-se, até o dia da eleição, em mostrar ao associado que a negociação não está concluída.