sábado, 16 de maio de 2015

Pode carimbar! O VEC venceu o inter no ADF e carimbou a classificação.

Fotos: Valdemar Barbieri

Foi um jogo de superação! Assim podemos definir a vitória do VEC diante do Internacional na tarde de sábado no ADF, pelo Campeonato estadual de Juniores. A vitória veio através de um golaço do garoto Eduardo Piardi, depois de uma bela jogada do Pentacolor. Piarde colocou a bola no ângulo esquerdo do goleiro do Internacional, assinando uma pintura de gol. O primeiro tempo foi de um VEC jogando com autoridade e criando oportunidades que poderiam ter resultado em mais gols. Já o segundo tempo foi do Inter que forçou mais e também criou oportunidades, mas que não foram convertidas. Foi exatamente neste segundo tempo que o time de técnico Paulo Henrique mostrou entrega, empenho e determinação que fez o time júnior sair com um resultado muito bom, e a consequente classificação a próxima fase do campeonato. O time do Veranópolis chegou ao final da partida literalmente esgotado, com garotos sentindo câimbras, obrigando Paulo Henrique a mudar a equipe. O torcedor que esteve no ADF, torceu do início ao fim, aliás, fim este que demorou a acontecer, pois o árbitro acrescentou bastante tempo extra, para o desespero de todos no estádio. Agora o VEC volta a jogar na próxima quarta feira contra o Juventude também no ADF.
 Na tabela de classificação o Timaço do Peito soma agora 22 pontos, e garante a sua passagem para a próxima fase, faltando definir em que posição. Por isso da importância dos próximos jogos, que são ainda três nesta fase, e que poderá colocar o VEC entre os primeiros. ficando entre os quatro primeiros o VEC traz o jogo da próxima fase para seu estádio. Com a bola rolando, nos bastidores deu para sentir que futuros negócios estão em andamento, e jovens jogadores do VEC poderão se transferir para outros clubes, o que poderá significar futuros negócios para o VEC/Faucom. Detalhe; é necessário pensar no futuro, futuro bem próximo, ainda este ano. Parar o trabalho com os juniores, pode significar jogar pela janela um trabalho muito bom. Abrir mão de um crescimento espetacular, e que não pode ser perdido.