terça-feira, 22 de setembro de 2015

Profissionais do futebol do RS propõem mudanças no Gauchão

Uma reunião realizada na tarde de segunda-feira em Porto Alegre deu início a uma ideia de reformulação do calendário gaúcho a partir de 2017. Cerca de 80 pessoas, entre técnicos, auxiliares, preparadores físicos e gerentes de futebol, discutiram temas como a regulamentação da profissão e o fortalecimento do Sindicato dos Treinadores do Rio Grande do Sul. No entanto, o que mais se destacou no encontro foi uma iniciativa proposta por alguns integrantes, entre eles, o idealizador da Associação Gaúcha dos Executivos de Futebol, Renan Mobarack, que pretende transformar o campeonato gaúcho em apenas duas divisões e estender o calendário do estadual de abril a janeiro. O intuito do grupo é diminuir o número de desempregados no futebol gaúcho. 
– Queremos valorizar o campeonato gaúcho novamente. A terceira divisão é a caravana da pobreza. Os clubes não recebem nada e têm de arcar com tudo – argumenta Mobarack, garantindo que todos os 80 presentes na reunião seriam favoráveis às mudanças. 
A ideia será debatida em encontros mensais e deve virar uma proposta formal à Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Grêmio, Inter, Juventude e Brasil-Pe entrariam na competição apenas em novembro, na fase final, após a disputa do Brasileirão. 
– Entendo que três divisões é demais para o Estado. Queremos fomentar o futebol do Interior a partir de um Gauchão com mais equipes e mais tempo de disputa. Temos uma preocupação com o segundo semestre pelo número de profissionais que ficam desempregados. 
O desemprego está muito grande. Alguma coisa tem de ser feita. A nossa intenção não é bater de frente com ninguém – garante o técnico do São Gabriel, Gelson Conte, que participou da reunião na Capital. 
O encontro foi liderado pelo técnico Édson Porto, o Edinho que já foi técnico do VEC, e contou com a presença do presidente da Federação Brasileira de Treinadores de Futebol, Zé Mário. 
A imprensa tentou contato com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Novelletto, mas, segundo comunicado da FGF, ele estaria em viagem ao Exterior. 

COMO FICARIA O CAMPEONATO GAÚCHO 
Alguns clubes da Divisão de Acesso passariam para o Gauchão 
A Segunda Divisão, a Terceirona Gaúcha, deixaria de existir 
Todos os clubes da Terceirona passariam a integrar a Divisão de Acesso 
A primeira divisão ficaria com 20 clubes, em uma redistribuição de times conforme critérios de ranking e de estrutura. 
O restante dos times do Estado disputaria a Divisão de Acesso 
A primeira fase da Série A do Campeonato Gaúcho começaria em abril ou maio e iria até novembro 
Depois de novembro, após o término do Brasileirão, Grêmio, Inter, Juventude e Brasil-Pe entrariam na fase final 
A fase final teria 8 times (um octogonal) e terminaria em janeiro 
A ideia é que a nova formatação seja implementada a partir de 2017