quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Nova Prata – Mikaela: oito medalhas no Estadual do Interior. Matéria do jornal Correio Livre


Por: Jornal Correio Livre - Nova Prata

“Com a natação aprendi que eu poderia superar os desafios que aparecem na vida”. Esta é a definição da jovem Mikaela Martins, 13 anos, que começou a nadar com cinco, por recomendação médica. A garota, que já foi entrevistada pelo Correio Livre na edição do dia 21 de julho do ano passado, conta o que mudou de lá para cá. “Com a matéria veiculada pelo jornal, consegui patrocínio de uma empresa da cidade. Ainda não cobre todos os meus gastos, mas já é um bom auxílio”, afirma. 
No mês de dezembro de 2016, a jovem pratense participou de duas competições. O Campeonato Brasileiro de Natação, realizado em Aracaju (SE), aconteceu entre os dias 07 e 11. “Por ser a minha primeira competição nacional não fui tão bem. Não consegui garantir nenhuma medalha. Durante as provas dei o melhor de mim, mas pude perceber que há pessoas mais preparadas do que eu. Foi uma experiência muito válida”, destaca Mikaela.
A jovem também participou do Estadual do Interior, realizado em Novo Hamburgo, nos dias 18 e 19 de dezembro. “Nesta competição eu pude descobrir meus dons em outras modalidades. Consegui melhorar meu tempo em algumas provas e conquistei oito medalhas, fiquei muito feliz com a minha participação”, avalia.
A jovem, que treina em Nova Prata, Veranópolis e Caxias do Sul, afirma que tentará treinar mais vezes em Caxias: a piscina possui 25 metros e estão finalizando a de 50. “Treinando nas piscinas maiores eu consigo melhorar minha resistência. Meus pais, que me acompanharam na competição nacional, afirmaram que eu largava muito bem, mas no decorrer da prova ia perdendo força. Minhas concorrentes, que treinam mais horas do que eu durante a semana, desenvolvem mais resistência e, por consequência, o rendimento é melhor”, avalia.
Para este ano, a jovem destaca as competições que pretende participar: estaduais e estaduais do interior, sul-brasileiro, brasileiros e jogos escolares, além da seletiva para a equipe feminina gaúcha da categoria infantil. “Minha expectativa é conseguir cada vez mais me superar e melhorar os meus tempos. A natação, que entrou na minha vida por recomendação médica, se tornou um estilo de vida. Só me trouxe benefícios”, finaliza Mikaela, entusiasmada para 2017.