terça-feira, 17 de novembro de 2015

Brasil de Pelotas retoma reforma do Bento Freitas

O Brasil de Pelotas deu mais um passo para a reforma do Bento Freitas. O clube retomou o processo de demolição das arquibancadas do estádio, iniciado ainda antes da disputa da Série C, em abril. O objetivo do clube é assegurar ao menos 10 mil lugares para a estreia na Série B de 2016. O setor derrubado é o que abriga o placar eletrônico da Baixada. A demolição do espaço deve ser concluída até a quarta-feira. A obra para erguer a nova arquibancada do Bento Freitas está prevista para iniciar em janeiro, após a limpeza do terreno, com a retirada dos destroços. O Xavante ainda não definiu onde mandará seus jogos pelo Gauchão. A comissão de obras do Xavante aprovou o projeto de remodelação do Bento Freitas no final de outubro. O prazo estipulado no contrato é de que o primeiro anel esteja concluído em até 24 meses – a expectativa, porém, é de que esteja selado até o fim de 2016, com capacidade para 13 mil apaixonados. Depois, o objetivo é ampliar a capacidade para 20 mil pessoas, com a construção do segundo anel. O projeto desenhado pelo Brasil prevê a cessão de área anexa ao Bento Freitas à empresa responsável pelas obras como forma de pagamento. A permuta depende ainda do aval dos 37 proprietários do terreno, todos torcedores, que auxiliaram a adquirir a área, em leilão judicial. Assim, a reforma não irá onerar os cofres do clube. Com parte das arquibancadas demolidas, o Brasil-Pel fez uso de uma estrutura temporária para a disputa da Série C. O espaço, porém, só foi liberado pelo Corpo de Bombeiros e pela CBF para a reta final da competição. Mesmo com apoio restrito da torcida, o Xavante assegurou a vaga na Série B. A modernização do Bento Freitas prevê ainda a construção de bares e restaurantes, além de melhorias nas áreas internas para o trabalho dos jornalistas no estádio. A ideia do clube é manter a "alma" do estádio, com espaços livres de cadeiras para os torcedores assistirem aos jogos de pé.