terça-feira, 24 de maio de 2016

25 de Maio, dia do Massagista - Parabéns a todos, especialmente Rudivan De Lara, o Preto, do VEC e AAV



Os massagistas desempenham uma missão fundamental na recuperação dos “artistas” e na estrutura do clube. Sempre que a vedeta “torce uma unha” e rebola no chão, mesmo que seja só para enganar o árbitro e arrancar uma penalidade, uma falta perigosa, ou mesmo um cartão amarelo ou vermelho para o adversário, lá estão eles prontos a fazerem um sprint vigoroso e, quanto mais não seja, aplicar o chamado spray milagroso, que “cura” quase todas as mazelas.
No dia 25 de maio é comemorado o dia do massagista. Essa profissão foi regulamentada em um projeto de lei que data de 1961. A atuação da massagem se dá no campo da estética, do desporto, da prevenção e da terapêutica, tendo como objetivos a recuperação de sequelas e reabilitação de indivíduos, além de promover a saúde. O reconhecimento legal do massagista é anterior ao de diversas outras profissões da área da saúde, tais como: fisioterapia, psicólogo, profissional de educação física, enfermagem etc. como uma arte milenar de cura e auto cura, teve início com as mãos, pois é com as mãos que naturalmente se alivia a dor.
O massagista é um especialista que concentra sua ação nas massagens e tem a responsabilidade de dar as primeiras assistências aos atletas nos locais de treinamentos e jogos. Seu principal trabalho para com o atleta é acelerar o processo de recuperação, além de reduzir a fadiga, as tensões musculares e articulares. Os médicos também recebem assistência permanente do massagista. Cabe a esse profissional providenciar e controlar a ingestão de medicações e dos líquidos orientados pelos especialistas do setor de saúde durante os treinamentos, nos dias de jogos, durante os jogos e após os mesmos. É importante que o massagista tenha conhecimento sobre os procedimentos básicos de primeiros socorros em atividades esportivas. O desconhecimento pode fazer que ele deixe de adotar medidas elementares e pode levar a manobras inadequadas sobre um atleta lesionado. Em muitos casos, isso acarreta no agravamento de uma lesão ou em complicações que poderiam ser evitadas. Por todos esses fatores, a atuação do massagista deve ser dinâmica e rápida, mas colocada em prática com serenidade. O profissional não pode ser precipitado e precisa antecipar os procedimentos técnicos adequados para a especificidade de cada caso.
Parabéns a todos os massagistas, sejam eles de clubes profissionais ou de equipes amadoras. Mas, em especial, a um profissional dos mais conceituados da região, que atua junto ao Veranópolis Esporte Clube e a Associação Veranópolis, mas que também diariamente atende dezenas de pessoas em Veranópolis, junto ao estádio da Palugana. Parabéns Rudivan De Lara, o Preto, pelo dia do Massagista.