sábado, 7 de maio de 2016

Sabe quanto os times de futebol do Brasil gastaram no último ano? Aqui você fica sabendo.


A Ponte Preta gastou R$ 21 milhões em salários no ano de 2015.
O Joinville gastou R$ 23,2 milhões em salários no ano de 2015.
O Goiás gastou R$ 23,9 milhões em salários no ano de 2015.
O Figueirense gastou 28,4 milhões em salários no ano de 2015.
O Avaí gastou R$ 28,6 milhões em salários no ano de 2015.
A Chapecoense gastou R$ 33,4 milhões em salários no ano de 2015.
O coxa gastou R$ 42,8 milhões em salários no ano de 2015.
O furacão gastou R$ 55,6 milhões em salários no ano de 2015.
O Vasco, equipe comandada por Nenê gastou R$ 63,4 milhões, mas não foi suficiente para salvar o gigante da colina do rebaixamento.
​Vice-campeão da Copa do Brasil, o Santos gastou R$ 69,7 milhões. Bem menos do que muita equipe por ai, mas fez bonito o peixe encantando a todos com seu ótimo futebol.
O tricolor Fluminense gastou R$ 77,8 milhões, dentre os salários mais caros do elenco estavam o atacante Fred e o meia Jean.
Atlético Mineiro, Vice-campeão brasileiro, o galo de Pratto e cia gastou R$ 95,1 milhões em salários no último ano.
O Grêmio gastou R$ 98 milhões, tal investimento o rendeu o terceiro lugar no último brasileiro.
Com as contratações de Guerrero e Sheik o Flamengo terminou o ano de 2015 com a sexta maior folha salarial do Brasil.
O Corinthians atual campeão brasileiro mesmo perdendo Guerrero, Fábio Santos e Sheik teve a quinta maior folha salarial do país, com R$ 115,7 milhões.
​Fora da zona de classificação para a Libertadores de 2016, o Internacional teve gasto superior ao do campeão Corinthians. O Colorado teve gastos de R$ 123,3 milhões no ano passado.
Alexandre Pato, Rogério Ceni e Luis Fabiano eram essenciais ao São Paulo em 2015, mas o custo era alto. Tão alto que o Tricolor gastou R$ 131,8 milhões no período, cerca de R$ 11 milhões por mês.
O atual campeão da Copa do Brasil, o Palmeiras gastou pesado no ano passado em contratações dando reflexo na folha salarial de R$ 162,6 milhões anual.
O Cruzeiro apesar de uma má campanha nos torneios disputados no ano passado foi o clube que mais gastou no quesito salário e direitos de imagem, com R$ 178,5 milhões, cerca de R$ 15 milhões por mês.