terça-feira, 16 de agosto de 2016

Olimpíadas: Coração de alemão da canoagem morto em acidente é transplantado, e bate no peito de uma brasileira


O coração do alemão Stefan Henze, de 35 anos, técnico de canoagem alemão morto num acidente de automóvel ocorrido durante a Olimpíada continua batendo. E não só. O fígado e dois rins do treinador seguem funcionando. Foram transplantados em quatro brasileiros na madruga de segunda para terça-feira (16). A captação dos órgãos foi feita até meia-noite segunda-feia (15), horas depois de o Confederação Alemã de Esportes Olímpicos confirmar a morte cerebral de Henze. 
A família de Henze autorizou o transplante de seus órgãos. Ainda na segunda-feira, o coração do alemão foi levado ao INC (Instituto Nacional de Cardiologia), que confirmou a realização de um transplante. “O INC confirma o recebimento de um coração nesta segunda-feira. A receptora, uma mulher de 66 anos, já realizou o transplante e seu quadro de saúde é estável”, informou. 
Técnico de canoagem slalom, Henze também era medalhista olímpico. Conquistou a medalha de prata na categoria C2 da canoagem slalom nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004. Um ano antes, tinha sido campeão mundial da modalidade.
Na última sexta, Henze voltava à Vila dos Atletas na madrugada quando o táxi em que estava colidiu em um poste. Ele estava acompanhado de outro integrante da comissão técnica da canoagem alemã, Cristian Katini, que sofreu apenas ferimentos leves.