segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Veranópolis: Problemas extra campo não podem interferir no campeonato do pentacolor


Vamos falar do caso Rogerinho, jogador que foi pego pela PRF em teste do bafômetro, e com a carteira de motorista vencida. Sim, é uma situação difícil para o clube e para o jogador. Mas vamos analisar os fatos. Se eu, Roberto Marangoni, funcionário da rádio, for pego com excesso de álcool no sangue e a carteira de motorista vencida, a rádio não tem nada a ver com isso, provavelmente eu estava em um período de folga, e terei que responder pelos meus atos, terei que contratar um advogado, pagar fiança para pode sair do presídio. 
E isso é assim em todas as empresas, comércio e instituições pelo Brasil a fora. O Veranópolis Esporte Clube tinha horário para a reapresentação dos atletas, e isso aconteceu nesta segunda feira, dia 8, às 16 horas. Colocado isso, posso dizer aos senhores que a partir do horário de apresentação começou a ser problema do VEC, não aconteceu a apresentação do jogador, e o clube começou a tomar suas providências. A primeira delas foi promover uma reunião com todo o grupo, pedindo para que o fato não se repita, principalmente, que o foco no campeonato se amplie, e com isso a direção Pentacolor buscou isolar o grupo do problema com o jogador. Conhecendo a direção do Pentacolor, e como age, alguma coisa será feita, algum tipo de punição, pois queira ou não, o atleta carrega consigo o nome do clube que representa, e denegrir a imagem deste clube não é de bom conceito junto a diretoria e torcedores. Tenho acompanhado as apresentações do VEC nestes últimos anos, e em todas essas oportunidades ouvi da direção que a cidade de Veranópolis é pequena, e qualquer problema com atletas se transforma em “grande problema”, e que assim deve ser evitado sempre, mas como sabemos, em outras oportunidades aconteceram. A diferença nesta oportunidade é que aconteceu antes do campeonato, ou melhor, as vésperas da competição, o que pode prejudicar ainda mais o Pentacolor. Não se sabe ainda se Rogerinho estava sozinho, ou com mais algum atleta, esperamos que não, pois senão o técnico Julinho Camargo terá muito mais trabalho para reestruturar tudo o que estava sendo preparado, e o grupo é pequeno. A verdade é que o VEC fez uma aposta neste jogador, e esperava uma resposta boa, o que não aconteceu no quesito "fora do campo". Se vai ganhar uma nova chance, depende do que a direção ouvir, e como vai analisar a situação. Uma coisa me incomoda muito, os “aproveitadores” de plantão usam isso para nas redes sociais baterem no clube. Não façam isso, deem valor ao que tem valor, afinal 25 anos de Campeonato Gaúcho deve ser valorizado. E cuidado, a turma do vamos destruir o que está bom, só porque não faço parte, ou porque não gosto de um ou de outro, já acabou com muitas coisas boas aqui na Terra da Longevidade. Acredito que o Veranópolis Esporte Clube vai tomar a melhor decisão, e vai continuar sua trajetória na preparação para mais um gauchão. Nesta quarta, dia 10, tem amistoso do VEC contra o Avenida de Santa Cruz, às 20 horas no ADF, vamos lotar o estádio e conferir o VEC 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar.