quarta-feira, 16 de maio de 2012

No BAND. COM: Goleiro pouco conhecido é o ídolo de Cássio


Gilmar Dal Pozzo, que foi atleta de Tite no Caxias, serviu de inspiração para o arqueiro do Timão e pede: 'Solta a voz, Cássio!'

O novo candidato a ser a “sensação” da meta corintiana, o goleiro Cássio diz ter pelo menos dois ídolos da mesma posição. Um deles é o colombiano Oscar Córdoba, famoso por ter defendido a seleção e pela passagem no Boca Juniors. O outro, bem menos conhecido, não é um nome da seleção brasileira, nem um badalado arqueiro europeu. “É o Gilmar, que jogou na minha cidade, Veranópolis (RS)”, diz o tímido goleiro do Corinthians, logo após participar do programa Os Donos da Bola, da Band.

“Fico muito feliz e orgulhoso em saber que ele se lembrou de mim”, afirma Gilmar Dal Pozzo ao band.com.br, surpreso ao tomar conhecimento de que o fã citara seu nome. “Uma vez ele contou uma história a um jornal local de que acompanhava os treinos do Veranópolis. O campo era aberto e a criançada ficava toda em volta, pegando as bolas. Isso foi por volta de 1995. Eu nem fazia ideia de que um daqueles meninos era o Cássio, que ele estava se espelhando em mim. E na época meu ídolo era o Tafarel”, diz Gilmar, que se aposentou em 2007 e atualmente é técnico.

Seu último trabalho foi justamente no Veranópolis este ano, com o terceiro lugar geral no Gaúcho – só atrás de Inter e Grêmio. O feito valeu uma indicação ao prêmio de melhor treinador do estadual.

Apesar de morarem na mesma cidade por algum tempo, demoraram a ter a primeira conversa. Somente quando Cássio já atuava no futebol holandês é que fã e ídolo trocaram as primeiras palavras, em uma das visitas do goleiro a Veranópolis.


“Conheci o Cássio na cidade, mas não tinha afinidade. Passei a acompanhar a carreira dele depois que foi campeão sul-americano com a Seleção sub-20. Só nos tornamos amigos quando ele tinha uns 20 anos, em uma academia de Veranópolis”, lembra Gilmar.

Timidez

Até hoje, porém, Cássio não contou pessoalmente a Gilmar as histórias da infância na beira do campo do Veranópolis. “Ele é muito tímido. É muito difícil tirar algumas palavras dele”, diz Gilmar, que ajudou o jovem arqueiro na transição da volta da Europa para o Brasil. Antes de chegar ao Parque São Jorge, Cássio passou um tempo treinando com o Veranópolis, sob o comando do ídolo.

No ano passado, Gilmar fez um breve estágio no Corinthians com Tite, de quem foi atleta nos tempos de Caxias campeão Gaúcho de 2000. Em 2011, Cássio já havia acertado com o Timão quando o técnico alvinegro pediu mais informações sobre o jovem. “Falei muito bem, que tinha muita qualidade, saía bem do gol e que tinha força física”, disse, não sem fazer uma ressalva: “Avisei que ele precisava evoluir o comando de voz”, ou, em outras palavras, o tímido arqueiro tinha que gritar mais com os zagueiros.

“Assistindo aos jogos pela TV, o vi se comunicando com os defensores. É um avanço”, atesta. E após três jogos, Gilmar garante: “Ele está preparado, tem qualidade para ser titular absoluto do Corinthians, mas ainda não está consolidado no posto. Uma falha em um jogo decisivo pode colocar tudo a perder. Três jogos é muito pouco”. Cássio não costuma pedir conselhos, diz Gilmar, que mesmo assim reforça: “Solta a voz!”.

Fonte: BAND.COM


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar.